segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Sobre um vídeo que vi...

Acessando meu face, me deparei com o post de uma amiga... um vídeo em que uma menina gorda conversa com seu psicólogo ou terapeuta.

O médico conversa com a menina que insiste em se diminuir, chamando-se de louca, feia e gorda... diz ainda destruir as coisas.

Há o momento em que o médico pede à menina relembrar o momento em que iniciou a terapia e imaginar a menina da época de seus 9 a 10 anos sentada em um divã.

A menina então o faz, e o médico pergunta se acha a menina gorda e feia. Ela diz não! Mas o médico continua insistindo para que ela faça isso... que diga para a menina que é gorda ou feia!

Essa foi exatamente a época em que alguém incutiu na cabeça dessa menina esse monte de idiotice!

Bem, a questão é...

Existem por aí inúmeras adolescentes que passam por situações similares... Em nosso mundo com a moda ditatorial da magreza bela, meninas que são bonitas, reais, inteligentes se pegam na situação daquela menina do vídeo... tristes por serem "diferentes".

Puxa vida, eu sei que não faltará gente me dizendo isso... "mas tão logo tu que vai fazer bariátrica falando isso?"

Putz, sim, vou fazer a bariátrica e não costumo ficar me preocupando com o que pensam, mas neste caso vou registrar que nada tem a ver a situação da minha bariátrica com me amar do jeito que sou.

Estou bem acima do me peso faz tempo, mas não é por isso que deixei de gostar de mim, de valorizar minhas qualidades... A cirurgia é tão somente uma maneira de chegar na situação a que preciso. Não tenho tempo a perder. Estou enfrentando a possibilidade de problema no joelho, na coluna... que apresentam desgastes... E não quero isso! 

Obesidade não é só comer desenfreadamente... sabemos que existem outros fatores como o genético que também influencia... tenho este também... e minha alergia que me acompanha por muito tempo!!! Corticóides e tal.

A forma mais eficaz para mim é a bariátrica! Não é a mais fácil nem de perto! A mudança é enorme! Mas, eu estou disposta e preparada para o que vier.

Agora, por que uma menina bonita, apesar de gordinha, não tem o direito de sentir-se feliz por ser exatamente como é?! Desejo imensamente que essa realidade mude! 
Por que pessoas acreditam que podem magoar outras apenas porque querem um padrão de beleza que ninguém consegue? Até mesmo nossas modelos sofrem... se não forem esqueléticas não servem!!! 

Se os afamiliares tivessem ciência do mal que fazem a uma adolescente chamando-a de gorda... e muitas não são! Como eu não era! Mas engordei! E muito daquilo contribuiu na época de adolescente!

Minha vida não fluiu na tristeza ou depressão por estar acima do peso, apesar da minha constante e incansável luta para emagrecer... porém sei de gente que quer a morte por isso! É horrível!

A vida é tão mais bonita! Uma gordinha alto-astral, inteligente pode ser tão amável e querida quanto uma outra! O mundo é pra todos! 

Há que se aprender a amar a diferença e não o contrário! E emagrecer deve ser uma condição para saúde, sem rótulos ignorantes! Cada um tem o seu momento!


Beijinho a todos!

Nenhum comentário: